Diário de Aventuras

Relatos e dicas de viagens ao redor do Mundo

Arquivo para Montanhas

Caminhando com saúde na Lapinha – PR

1) O que fiz?
Participei da semana do Caminhador da Lapinha.

2) Como funciona?
Durante 06 (seis) fizemos trilhas diárias pela região, todas com 25 Km em média por estradas rurais, trilhas em morros.

3) Vantagens em relação as aventuras ditas radicais:
Você fica hospedado no SPA, que está mais para um hotel fazenda confortavel e tem a disposição uma alimentação saudável (natural, ovolactovegetariana, muito gostosa e orgânica).

Continue lendo »

Anúncios

Cachoeira da Fumaça – Carrancas/MG

Embora Carrancas possua vários riachos e ribeirões de águas límpidas, com inúmeros poços e quedas d’água, o ribeirão Carrancas, que forma a principal cachoeira da cidade – a Cachoeira da Fumaça, é poluído, carregando em suas águas todo o esgoto gerado pelo município sem qualquer tipo de tratamento.

A Cachoeira da Fumaça de Carrancas é hoje o símbolo maior do descaso com o meio ambiente da atual administração municipal e da câmara de vereadores, dando seguimento ao desprezo de outras legislaturas e mandatos passados. Continue lendo »

Cicloturismo na Estrada Real – S.João del Rei a Parati

Em julho/2007, eu e meus amigos Javert e Jefferson, percorremos de bicicleta o trecho da Estrada Real, de São João del Rei a Parati.

Durante sete dias pedalamos por trechos da Região Mineira conhecida como Campos das Vertentes, atravessamos a belíssima Serra da Mantiqueira, passando por cidades belíssimas como São João del Rei, carrancas, Caxambu, São Lorenço, Passa Quatro, Lorena, Cuna e Parati.

Conhecemos também belíssimas fazendas, como a Fazenda Traituba em Cruzília-MG, berço da tradicional raça de cavalos Mangalarga Marchador
Não faltaram belíssimas paisagens naturais, belas cachoeiras às margens da estrada, e uma belíssima visão da Baia de Parati, de cima da Serra do Mar, próximo a Cunha-SP. Continue lendo »

Uma overdose de paisagens!

Sábado – 26 de maio de 2007

Vejam como são as coisas: conheci a Ingrid numa rodoviária em Santa Catarina. Me aproximei quando ouvi uma conversa – dela com uma amiga e outro cara – sobre a estrada de ferro Paranaguá-Curitiba – escrevi um livro sobre uma viagem que fiz por esta região… Conversamos um pouco até a hora do ônibus e trocamos e-mails. Ela embarcou para Santa Maria e eu também – mas noutro ônibus. Continue lendo »

Um relato do Ecomotion Pro 2007

Antes de qualquer coisa gostaria de agradecer a torcida de todos amigos e parceiros que acreditaram na nossa equipe.

Bem, infelizmente não foi dessa vez. Aconteceram varias coisas erradas com a organização da prova e varias coisas com a equipe tb.

Inicialmente a organização não tinha a autorização do local da largada que deveria acontecer inicialmente às 17:00 depois as 19:00 e depois de muita confusão na Urca largamos 21:00 dentro do Forte. Com isso, tivemos que fazer ajuste no mapa 3 vezes, já plastificado, para não ocorrer erros de navegação, pois o remo era longo e poderia gerar uma diferença significativa. Continue lendo »

Serra da Mantiqueira! Sempre vale a pena!

Gonçalves tem uma energia muito boa! Uma cidadezinha que tem um paraiso natural! Aquele friozinho na Serra da Mantiqueira, lareira, um vinho, era tudo que precisávamos!

Meu marido e eu fomos passar 5 dias em julho lá de férias!

Foi o máximo, clima super romântico, comemos em ótimos restaurantes, fomos às cachoeiras, e fizemos as trilhas até as Pedras do Forno, Chanfrada (que tem 1650 metros de altura) e São Domingos. Todas valem a pena!

Continue lendo »

Subida ao Monte Roraima

A seguir, apresentarei um breve relato sobre a trilha que fiz, juntamente com dois amigos, ao Monte Roraima, no período de 05 a 08 de abril de 2007. A equipe foi formada: por mim, Marcelo e César.

A decisão para subir o Monte foi muito rápida, em uma semana, para ser mais preciso. Hoje eu percebo que deveríamos ter nos preparado melhor para a subida. Primeiro com relação ao aspecto físico, pois a subida é muito cansativa e exige que a pessoa esteja com um bom preparo. Além disso, fizemos a caminhada em 04 dias, por razões de trabalho, sendo que seriam necessários uns seis dias. Menos de 06 dias a pessoa dificilmente conseguirá subir o Monte e, se subir, não poderá apreciar a beleza natural de lá.

Continue lendo »